A DEKRA apresenta o relatório de segurança rodoviária de 2017 em Bruxelas

dez 2017

notícias e ações

Tal como todos os anos, também em 2017 foi apresentado o mais recente relatório de segurança rodoviária da DEKRA, na representação do estado de Baden-Württemberg em Bruxelas. Esta foi a segunda vez que a cidade mais segura da Europa foi nomeada: a cidade espanhola de Torrejón de Ardoz, com 130 mil habitantes, foi distinguida pelo sucesso em não registar qualquer acidente rodoviário pelo sétimo ano consecutivo. O evento, tal como o relatório de segurança rodoviária, foi dedicado à Vision Zero: representantes da política europeia, associações e economia debateram propostas e ideias de todo o mundo que podem contribuir para o aumento da segurança rodoviária.

No seu discurso de abertura, Stefan Kölbl, Presidente do Conselho de Administração da DEKRA e.V. e DEKRA SE, mencionou os inúmeros desafios em termos de segurança das formas de mobilidade do futuro. Salientou que a DEKRA também é um parceiro fiável e que está, neste momento, a criar uma rede internacional para mobilidade interligada e autónoma.

Karl-Heinz Lambertz, enquanto Presidente do Comité das Regiões Europeu, trouxe a perspetiva das autarquias locais e das cidades europeias para o debate sobre segurança rodoviária. Os intervenientes regionais e locais desempenharam um papel crucial na implementação de medidas para o aumento da segurança rodoviária, afirmou Lambertz. Porém, só conseguiram desempenhar esse papel com o apoio da legislação-quadro europeia e um financiamento suficiente. Também para Jean Todt, Presidente da FIA e Enviado Especial da ONU para a Segurança Rodoviária, é importante existir uma legislação sólida relativamente aos fatores de risco principais na circulação rodoviária. Estes incluem a ultrapassagem das velocidades máximas, condução sob o efeito de álcool, bem como qualquer tipo de distração.

Clemens Klinke, membro do Conselho de Administração da DEKRA, apresentou o relatório de segurança rodoviária de 2017, concentrando-se nas medidas comprovadas e selecionadas para uma maior segurança. Além disso, a partir da análise de dados de acidentes e das estatísticas, Klinke mencionou as principais exigências para uma maior segurança rodoviária, dirigidas aos decisores políticos, especialistas em circulação rodoviária, fabricantes e representantes da ciência e do mundo das associações. Estas exigências incluem, por exemplo, uma maior presença no mercado de sistemas de segurança de assistência à condução e uma avaliação mais forte da eficácia das medidas tomadas para aumentar a segurança rodoviária.

Partilhar página