Circulação rodoviária na época mais fria do ano

jan 2021

Limpar o gelo e a neve de todo o veículo

Em condições de inverno, é sempre necessário um cuidado especial ao volante. Deve manter sempre uma distância maior do que a habitual em relação ao veículo da frente. Em estradas molhadas, com neve ou mesmo geladas, a distância de travagem torna-se consideravelmente maior. A uma velocidade de 50 km/h, um carro numa estrada seca tem uma distância média de travagem de cerca de 14 metros no caso de uma paragem de emergência; em caso de neve escorregadia ou gelo, é facilmente o dobro ou até mais, alerta a DEKRA. Além disso, a neve e o gelo podem soltar-se do tejadilho de um veículo à frente. No caso de placas de gelo maiores dos tejadilhos de camiões, isto pode ser muito desagradável se não for mantida uma distância suficiente. Além disso, nos dias sombrios de inverno é mais fácil ver carros que também conduzem com as suas luzes acesas durante o dia.

Para jogar pelo seguro, certifique-se de que tem pneus de inverno – mesmo que não exista uma obrigação geral de o fazer. A temperaturas mais baixas, o composto especial de borracha destes pneus evita o efeito de endurecimento do frio e melhora assim a aderência.

Mesmo sem uma verdadeira chegada do inverno, deve conduzir com especial cuidado em pontes, inclinações de estradas, em passagens subterrâneas ou caminhos florestais. Estes locais podem ser perigosamente escorregadios, mesmo que a estrada esteja seca e tenha boa aderência. Além disso, tenha sempre em atenção os sinais de limite de velocidade com um sinal adicional de floco de neve. O sinal adicional adverte para o perigo de gelo inesperado. Por esta mesma razão, o limite de velocidade também se aplica em estradas secas.

Os especialistas da DEKRA também recomendam uma série de outras medidas de reforço da segurança. Por exemplo, é necessário limpar a neve e o gelo de todo o veículo antes de conduzir – e não apenas uma secção do para-brisas. Para além de todos os vidros, isto inclui também a capota e o tejadilho, caso contrário a visibilidade pode ser subitamente perdida durante a condução. Para além dos faróis e outros equipamentos de iluminação, os sensores e câmaras fotográficas em redor do veículo também devem ser cuidadosamente limpos – esta é a única forma de os sistemas de assistência funcionarem de forma fiável.

No caso de condução em montanha, certifique-se de que tem correntes de neve que, naturalmente, correspondam à dimensão dos pneus. No entanto, não se esqueça de experimentar a montagem das correntes em casa, em tranquilidade. Uma “aprendizagem pela prática” num nevão num desfiladeiro alpino não só é irritante, como também pode ser perigoso. Importante: se a placa “Pneus com correntes de neve sobre um fundo azul” estiver na berma da estrada, devem ser colocadas correntes de neve. No entanto, aplica-se então um limite de velocidade de 50 km/h.

No que diz respeito a acessórios de inverno, é imprescindível um raspador de gelo, uma vassoura para a neve e um pano antiembaciamento no interior do veículo, bem como um anticongelante como reserva para o sistema de lavagem dos vidros. Além disso, é necessário ter ainda luvas de trabalho forradas, pois é mais fácil mudar pneus ou montar correntes de neve com as mãos quentes. Recomenda-se ainda uma manta quente, pois no caso de uma avaria ou num grande engarrafamento no inverno, o aquecimento do veículo pode não funcionar para sempre. Não se esqueça ainda de ter sempre água e provisões de emergência para o caso de paragens mais longas e imprevistas no veículo. Para viagens mais longas, é também aconselhável tomar chá quente num recipiente térmico.

Partilhar página