Colisão de veículo pesado de mercadorias com veículo ligeiro de passageiros

jun 2018

Exemplos de acidentes

Circunstâncias do acidente:
Um condutor de veículo pesado de mercadorias, que conduzia durante o dia na autoestrada a uma velocidade de 90 km/h, colidiu com um veículo ligeiro de passageiros que seguia à frente dele, a meio da faixa da direita a cerca de 30 a 50 km/h. Cerca de 34 metros depois da primeira colisão, o veículo ligeiro de passageiros, que ficou preso ao veículo pesado de mercadorias, foi empurrado contra um autocarro de turismo. Devido a um engarrafamento, o autocarro e o veículo ligeiro de passageiros reduziram a velocidade em tempo adequado, as luzes de travagem, que se encontravam comprovadamente funcionais no momento da colisão, provavelmente teriam brilhado bem visíveis para o tráfego atrás. A inspeção técnica do veículo pesado de mercadorias não revelou nenhum indício de que o seu sistema de travões apresentasse defeitos antes da colisão com o veículo ligeiro de passageiros envolvido. Tinha uma visibilidade muito boa e a superfície da autoestrada estava seca.

Veículos:
Veículo pesado de mercadorias, veículo ligeiro de passageiros, autocarro

Consequências do acidente/Ferimentos:
Dois ocupantes do veículo ligeiro de passageiros morreram, vários passageiros do autocarro ficaram ligeiramente feridos.

Causa/Problema: Do ponto de vista dos peritos, a causa do acidente é exclusivamente a velocidade excessiva e a condução sem reação imediata do condutor do veículo pesado de mercadorias, em relação ao veículo ligeiro de passageiros.

Possibilidades de prevenção, redução das consequências do acidente/abordagem às medidas de segurança rodoviária:
O condutor do veículo pesado de mercadorias deveria ter travado ligeiramente devido ao tráfego lento à frente do seu veículo ou à iluminação das luzes de travagem do autocarro, travado fortemente na proximidade clara do veículo ligeiro de passageiros ou deveria ter reagido com um movimento evasivo para a faixa da esquerda ou para a faixa de emergência, podendo assim evitar a colisão. O acidente também poderia ter sido evitado ou, pelo menos, as consequências para os ocupantes do veículo ligeiro de passageiros poderiam ter sido reduzidas através de um sistema automático de assistência de travagem de emergência. O salva-vidas teria sido um estilo de condução atento e concentrado do condutor do veículo pesado de mercadorias.

Partilhar página