Condução segura no outono

out 2019

notícias e ações

Condução segura no outono

Reagir com flexibilidade, reduzir a velocidade sempre que necessário, adaptar a distância e manter-se atento a situações perigosas: com estas regras de comportamento, os condutores já estão bem preparados para as condições rodoviárias no outono. Os perigos são muitos nesta época do ano.

Muitas vezes, por exemplo, a chuva, o nevoeiro ou a escuridão dificultam a visibilidade dos condutores. Como tal, o para-brisas deve ser sempre mantido limpo. “Caso contrário, podem surgir efeitos de ofuscação perigosos quando o sol estiver baixo e durante a condução na escuridão”, alerta Stefanie Ritter, investigadora de acidentes da DEKRA. Para “vermos e sermos vistos” é indispensável um sistema de iluminação totalmente operacional.

De igual modo, devemos estar preparados para o facto de o nevoeiro, tempestade, chuva forte ou, por vezes, até mesmo o gelo e a neve, poderem prolongar significativamente os tempos de deslocação.

Por isso, em caso de condições meteorológicas adversas, comece a sua viagem mais cedo. Uma manta, bebidas quentes e bolachas são aliados úteis quando o vento e o tempo abrandam ou impossibilitam uma deslocação na estrada.

Esteja atento: especialmente perto de zonas florestais, existe um maior risco de animais na estrada. Além disso, muitos locais têm plantações de milho, batata e nabo até ao mês de novembro. Como tal, existem cada vez mais veículos agrícolas em estradas regionais. A sujidade dos campos pode tornar as estradas em pistas escorregadias perigosas. A condução lenta e as luzes parcialmente ocultas dos veículos também podem constituir perigo. Sobretudo ao ultrapassar é necessária a máxima prudência.

“Ao entardecer e à noite, devemos estar atentos também a peões e velocípedes vestidos com cores escuras e que se deslocam sem iluminação”, afirma Stefanie Ritter. Por este motivo, os condutores devem assumir um comportamento especialmente concentrado e defensivo e prestar uma atenção redobrada aos utentes da estrada desprotegidos.

Partilhar página