Educação rodoviária e para a mobilidade

mai 2019

O fator humano

Crianças com bonés e colete de segurança DEKRA
Crianças com bonés e colete de segurança DEKRA

Inúmeros especialistas concordam que o processo de aprendizagem com vista a uma participação mais segura e competente na circulação rodoviária deve ser iniciado precocemente. Ainda antes da entrada no infantário, a transmissão de competências no trânsito deve começar em casa e ser depois continuamente prosseguida no infantário e na escola. No entanto, a educação rodoviária e para a mobilidade apenas é bem-sucedida se for bem implementada no quotidiano rodoviário individual e, portanto, se possibilitar uma “aprendizagem pela prática”.

Nos primeiros anos de vida, as crianças circulam com maior frequência na estrada acompanhadas dos seus pais. Neste contexto, por um lado, os adultos atuam como modelos, com o seu próprio comportamento real. Por outro lado, podem transmitir aos seus filhos, nos trajetos quotidianos, conhecimentos sobre situações ou locais concretos ou cuidados a ter. Os objetivos do trabalho de educação rodoviária e para a mobilidade no infantário consistem, entre outros, na promoção da capacidade de perceção, na formação da psicomotricidade, na facilitação da compreensão social, na promoção de competências para lidar com situações de tráfego, assim como na criação de uma motivação infantil para contribuir para a melhoria do meio ambiente.

Na escola, estão em primeiro plano, com base no tipo de utentes da estrada e nos raios de ação das crianças, o treino do caminho para a escola e a formação de bicicleta. Para além da transmissão de conhecimentos sobre regras e da sensibilização para o comportamento social, assim como para situações de perigo na circulação rodoviária, as crianças aprendem, na prática, a deslocação segura com a bicicleta e a atuação segura no ambiente escolar e residencial. Nos anos escolares posteriores, a educação rodoviária e para a mobilidade concentra-se, principalmente, na comunicação de um comportamento social adequado. As bases jurídicas e conhecimentos específicos sobre o consumo de álcool e drogas na circulação rodoviária desempenham também um papel importante. Além disso, são também elementos centrais o comportamento de mobilidade pessoal seguro e responsável e a sensibilização para aspetos económicos e ecológicos da mobilidade. Para apoiar o trabalho escolar, é essencial a cooperação com parceiros e instituições extraescolares. Estes incluem, para além dos pais e da polícia, empresas de transporte, associações, federações e iniciativas.

Partilhar página