O seu navegador está desatualizado.

O Internet Explorer deixou de ser suportado. Por favor, utilize outro navegador, para uma melhor qualidade do website.

O controlo regular dos pneus é indispensável

ago 2021

notícias e ações

O controlo regular dos pneus é indispensável

“Quem pretende manter uma longa vida útil dos pneus do carro deve conduzir de forma inteligente”, recomenda Christian Koch, especialista em pneus da DEKRA. “O estilo de condução influencia de forma considerável o desgaste dos pneus: altas velocidades, fortes acelerações e travagens bruscas resultam num desgaste acentuado do perfil. Quem regularmente acelera a fundo nos semáforos e vai até ao limite nas curvas pode preparar-se para uma substituição precoce dos pneus.” Por outro lado, um estilo de condução defensivo protege os pneus e prolonga a vida útil dos mesmos. Um ponto importante é também a pressão correta dos pneus. Quem pretende conservar os pneus deve respeitar os valores do fabricante, adaptá-los à carga do veículo e controlá-los com regularidade.

A escolha do tipo de pneu correto é um pré-requisito adicional para um baixo desgaste dos pneus. Os pneus de verão são mais adequados para a metade mais quente do ano, enquanto os pneus de inverno são mais adequados para o frio. A utilização dos pneus de inverno no verão e dos pneus de verão no inverno não representa apenas um risco para a segurança — significa também um maior atrito e desgaste rápido, especialmente no primeiro caso. No caso dos pneus para todas as estações, o comportamento de desgaste no verão é geralmente pior, comparativamente ao dos pneus de verão.

No entanto, para uma longa vida útil dos pneus, o controlo regular é também indispensável para, por exemplo, detetar um desgaste irregular ou um “perfil de rodagem com dentes de serra”. Especialmente no caso dos pneus para todas as estações, que não são trocados na primavera e no outono, recomenda-se fortemente um controlo bienal dos pneus por um especialista. Recomenda-se também uma troca regular dos pneus entre os eixos dianteiro e traseiro. “Desta forma, é alcançado um desgaste mais uniforme em todas as quatro rodas de um veículo. Na eventualidade de ser necessário trocar um pneu, aplica-se a seguinte regra: os pneus em melhor estado devem ser sempre montados no eixo traseiro, independentemente da configuração de tração, ou seja, independentemente de o veículo ser de tração às rodas dianteiras, traseiras ou integral”, explica Koch, especialista em pneus.

A propósito, o tipo de percurso também tem uma influência notável na conservação do perfil de rodagem e na quilometragem que os pneus podem alcançar. Nas planícies, um pneu alcança uma quilometragem significativamente superior em comparação com as montanhas. A razão para tal está nas potências de aceleração e de travagem significativamente superiores exercidas pelo pneu sobre a estrada, em subidas e descidas — o que resulta, inevitavelmente, num desgaste maior. Se a quilometragem e outras condições secundárias forem as mesmas, um pneu desgastar-se-á muito mais rapidamente na Serra da Estrela do que no litoral.

Partilhar página