O seu navegador está desatualizado.

O Internet Explorer deixou de ser suportado. Por favor, utilize outro navegador, para uma melhor qualidade do website.

Não pendurar a máscara de proteção no campo de visão

ago 2020

notícias e ações

Ajuda para decisões táticas de atuação

veículo eléctrico a arder

Com os números crescentes de veículos elétricos e híbridos registados, aumenta também o número de operações dos bombeiros, nas quais este tipo de veículos está envolvido em acidentes ou incêndios. Muitas vezes, os corpos de bombeiros têm ainda mais dificuldades nesses casos devido à falta de experiência. "Os incêndios em veículos elétricos ou híbridos não ocorrem necessariamente com mais frequência do que em veículos convencionais. Contudo, quando a bateria de iões de lítio de um veículo deste tipo arde, tal pode atualmente representar grandes desafios para os bombeiros", afirma o investigador de acidentes da DEKRA Markus Egelhaaf, ele próprio um membro ativo de um corpo de bombeiros voluntários. "Para proteger o mais possível as células da bateria contra influências externas durante o funcionamento normal, estas são instaladas num compartimento estável, impermeável e, por vezes, com isolamento térmico. O conjunto é depois integrado numa área sujeita ao mínimo de cargas possível, mesmo em caso de acidente – na maioria das vezes, por baixo do habitáculo. Tal leva a que, em caso de incêndio, a bateria não esteja num local de acesso particularmente fácil para os bombeiros."

Estudos conjuntos do departamento de investigação de acidentes da DEKRA com um fabricante de automóveis mostraram, já em 2012, que a água é um agente extintor adequado. A água pode ser utilizada, por um lado, para o arrefecimento do compartimento da bateria, de modo a retardar o processo de combustão no interior. Por outro lado, pode ser injetada, se possível, diretamente dentro do compartimento da bateria, para extinguir aí o incêndio.

Fabricantes especializados têm lançado gradualmente novos dispositivos de extinção e agentes extintores no mercado ou estendido produtos conhecidos à adequação para utilização em veículos elétricos. Contudo, por vezes, estes são muito controversos no mundo dos bombeiros. "Eventos passados demonstraram sempre que os bombeiros têm dificuldades quando combatem incêndios em veículos elétricos. Queríamos oferecer a nossa ajuda a este respeito", declarou o investigador de acidentes da DEKRA.

veículo eléctrico a arder

Testes de colisão e extinção conjuntos do Instituto de Investigação de Acidentes Rodoviários do Centro Médico da Universidade de Göttingen e do departamento de investigação de acidentes da DEKRA, nos anos de 2018 e 2019, deram o pontapé de saída para a criação de um conjunto de informações especializadas interdisciplinares. "Pretendíamos apresentar os factos de forma objetiva e compreensível, de modo a eliminar receios infundados e estabelecer uma boa base para a tomada de decisões táticas de atuação. Esta iniciativa foi acolhida de forma muito positiva pelos parceiros", esclareceu Egelhaaf.

As informações foram compiladas em conjunto com especialistas de corpos de bombeiros, da investigação sobre o combate a incêndios, de associações de fabricantes de automóveis, de um fabricante de equipamentos de resgate, da Clínica de Anestesiologia do Centro Médico da Universidade de Göttingen, da Associação Federal de Bombeiros austríaca, de um Instituto de Eletrotécnica e Segurança austríaco, assim como da Deutschen Gesetzlichen Unfallversicherung (DGUV).Estão disponíveis para transferência, de forma gratuita, nas páginas da DGUV. Deverá ser brevemente disponibilizada uma tradução em inglês.

Partilhar página