Sistemas de assistência em veículos pesados de mercadorias salvam vidas

set 2018

notícias e ações

Testes de condução no DEKRA Technology Center no Lausitzring demonstram novamente a utilização potencial de sistemas de assistência em veículos pesados de mercadorias

Muitas vezes, os especialistas em acidentes da DEKRA são chamados para analisar graves colisões traseiras com veículos comerciais - especialmente no final de engarrafamentos em autoestradas. “Naturalmente, a massa trazida por um veículo pesado de mercadorias carregado traz consequências particularmente graves para o acidente”, afirma o membro da Direção da DEKRA, Clemens Klinke, no IAA de Veículos Comerciais 2018, em Hanôver. “Em muitos casos, sistemas modernos de travagem de emergência podem evitar estes acidentes ou, pelo menos, reduzir significativamente a sua gravidade.” O assistente de travagem de emergência avisa o condutor atempadamente antes de uma colisão iminente com um obstáculo detetado por radar e/ou pela câmara. Se o condutor não reagir, o sistema realiza uma travagem de forma autónoma.

Desde 2015 que os assistentes de travagem de emergência são obrigatórios para a maioria dos novos veículos pesados de mercadorias de produção em série com mais de oito toneladas e, em novembro de 2018, serão necessários novos equipamentos para novos veículos comerciais de produção em série acima de 3,5 toneladas. No entanto, o regulamento exige apenas que os sistemas efetuem uma determinada redução da velocidade – por exemplo, uma redução de 20 km/h no caso de sistemas de travagem pneumáticos para um obstáculo estacionário. Porém, muitos dos sistemas disponíveis atualmente fazem muito mais do que esta especificação. “Dependendo da velocidade inicial, os veículos param à frente de um obstáculo estacionário na maioria dos casos e evitam uma colisão. Isto foi demonstrado pelos nossos testes de condução no nosso local de testes em Lausitzring com veículos pesados de mercadorias de várias marcas”, explica Klinke, membro da Direção da DEKRA. “Nos outros casos, os sistemas reduzem a maior parte da energia cinética através da travagem de emergência automática, para que uma colisão, em última instância, tenha muito menos impacto.”

Para que os assistentes de travagem de emergência disponíveis possam concretizar ainda mais o seu potencial de segurança, têm de estar o mais distribuídos possível na frota. “Como tal, incentivamos a indústria dos transportes a equipar os seus veículos com os melhores sistemas de travagem de emergência disponíveis e a não se limitarem aos requisitos legais mínimos”, afirma Clemens Klinke. Alguns fabricantes oferecem sistemas de série, enquanto os mais recentes e mais potentes sistemas de travagem de emergência estão disponíveis como equipamento opcional. “Portanto, solicitamos aos fabricantes de veículos comerciais que instalem a última geração de sistemas de segurança como equipamento de série. Acreditamos também que o trabalho de desenvolvimento continuará a melhorar ainda mais os sistemas.”

No entanto, também é crucial para a eficácia dos assistentes de travagem de emergência que estes não sejam desativados durante a condução e que os condutores saibam exatamente como funciona o seu sistema de travagem de emergência. Alguns condutores desativam erradamente os seus assistentes de travagem de emergência porque, provavelmente, se sentem incomodados com o Adaptive Cruise Control (ACC) enquanto conduzem”, refere o Diretor da DEKRA. Naturalmente, seria devastador se ocorresse acidente que poderia ter sido evitado pelo assistente de travagem de emergência.

No entanto, na opinião dos especialistas da DEKRA, os condutores de veículos pesados de mercadorias não devem confiar cegamente no seu sistema de travagem de emergência. “O pior que pode acontecer é os condutores pensarem: 'Posso distrair-me ao volante e prestar atenção a outras coisas e, em caso de emergência, o assistente de travagem de emergência salva-me'”, afirma Klinke. Os sistemas de assistência devem auxiliar o condutor se ele cometer um erro – nada mais, nada menos.”

Isto também se aplica aos sistemas de assistência em curvas. Os acidentes em que um condutor de um veículo pesado de mercadorias em movimento não consegue ver nem detetar um velocípede ou peão no ângulo morto são relativamente raros. No entanto, estes acidentes quase sempre têm consequências particularmente graves. Atualmente, um fabricante de veículos pesados de mercadorias oferece um sistema de assistência em curvas de fábrica, outros estão em desenvolvimento. Além disso, estão disponíveis várias soluções de reequipamento. Todos eles monitorizam o ângulo morto ao lado do veículo, que o condutor não consegue ver diretamente ou através dos retrovisores, com sensores de radar ou câmaras e avisam o motorista se alguém se encontrar aí.

Apesar do seu potencial de segurança, o sistema de assistência em curvas não consegue evitar por si próprio acidentes em curvas. Como uma importante contribuição para uma maior segurança rodoviária, a DEKRA também avalia as luzes de marcação laterais intermitentes neste contexto. Estas ajudam o velocípede ou peão que está ao lado do veículo pesado de mercadorias, informando-o de que o condutor pretende efetuar uma curva. Do ponto de vista da DEKRA, também é importante educar velocípedes e peões sobre os perigos associados a ângulos mortos – por exemplo, com autocolantes apelativos na traseira do veículo pesado de mercadorias ou através de campanhas educacionais em escolas.

Partilhar página