O seu navegador está desatualizado.

O Internet Explorer deixou de ser suportado. Por favor, utilize outro navegador, para uma melhor qualidade do website.

Veículo ligeiro de passageiros colide com bicicleta

nov 2020

Exemplos de acidentes

Teste de colisão da DEKRA

Configuração da colisão:
Neste teste de colisão, um veículo ligeiro de passageiros foi acelerado até 40 km/h e colidiu, em seguida, com o lado esquerdo de uma bicicleta que atravessava. Da perspetiva do condutor do veículo ligeiro de passageiros, a bicicleta deslocava-se a um ângulo de 110 graus e a uma velocidade de 20 km/h, vindo da direita até ao ponto de colisão. O boneco do teste de colisão “Hybrid III” (50%) utilizado como ciclista usava um capacete-airbag, o qual é usado como um cachecol à volta do pescoço. Em caso de acidente, este deve acionar um airbag, que se desdobra à volta da cabeça, de modo a proteger toda a zona da cabeça.

Sequência da colisão:
Após o primeiro contacto do veículo ligeiro de passageiros com a bicicleta, o boneco foi projetado da bicicleta, embateu depois no capot e furou o para-brisas com a cabeça. Após a travagem efetuada pelo veículo ligeiro de passageiros, o boneco foi projetado para o lado e bateu no pavimento da instalação de testes de colisão. Em toda a sequência da colisão, o capacete-airbag não foi acionado.

Veículos envolvidos:
Uma bicicleta, um veículo ligeiro de passageiros

Resultados do teste de colisão:
Aquando do impacto contra o para-brisas, os valores de carga medidos na zona da cabeça ficaram muito acima dos valores limite biomecânicos. No impacto secundário no pavimento, foram medidos valores de carga ainda maiores na zona da cabeça. Na realidade, perante tal cenário de acidente, uma pessoa sem capacete não teria praticamente nenhuma hipótese de sobrevivência. Não foi possível reconstituir a razão pela qual o capacete- -airbag não detetou nem o primeiro impacto nem a queda subsequente no chão.

Possibilidades de prevenção, redução das consequências do acidente/abordagem às medidas de segurança rodoviária:
Um capacete de bicicleta teria tido um efeito de proteção tanto no primeiro impacto no para-brisas como no impacto secundário no pavimento e aumentado significativamente as hipóteses de sobrevivência. O capacete-airbag apresenta, em muitos cenários de queda, um nível de proteção mais elevado do que os capacetes de bicicleta convencionais. No entanto, em colisões de bicicletas com veículos ligeiros de passageiros, tal como demonstrou um outro teste de colisão da DEKRA, parecem existir ainda problemas no algoritmo de acionamento. São necessárias melhorias neste ponto.

Partilhar página